fbpx

Entrevista com Bruno Ferreira, sócio-fundador da devCoffee Business Solutions

Entrevista com Bruno Ferreira
Bruno Ferreira, especialista em Gestão, comenta sobre sua carreira, negócios e tendências para os próximos anos.

Como você avalia sua carreira? E quais experiências foram mais marcantes?

Desde cedo busquei consolidar minha carreira com projetos que agregassem experiência, conhecimento e quebra de paradigmas. Sou formado em Ciências da Computação e durante os primeiros anos de carreira coordenei um time de T.I para implantação de ERP (Foi nesse time que conheci meu sócio há 15 anos atrás) e outras soluções de tecnologia numa empresa que atuava num segmento de alto grau de complexidade, os de enfeites natalinos. A sazonalidade e diversidade de produtos, tributos e modalidade de operações era algo complexo de equilibrar e exigia diversos sistemas periféricos. Ao longo desses anos, fui cada vez mais me especializando em gestão e finanças, culminando com MBA em Gestão Empresarial e, posteriormente, MBA em Gestão Financeira.
Logo em seguida, fui convidado a participar da estruturação de um projeto inovador na América Latina no setor automotivo, no qual consistia na importação e fabricação de carros com marca própria e representado por um dos maiores grupos chineses.
Nesse atuei com CFO/COO e foi uma das experiência mais marcantes, pois envolveu operações na América do SUL e Àsia, além de termos que penetrar um mercado dominado pelas grandes montadoras.

Por que você entrou para o mercado de softwares ERP?

Durante o projeto automotivo (meados de 2006) nos deparamos com a falta de ERP no mercado que tivesse esse viés e que não estivesse preso a práticas comercias de licenças, valor de faturamento, quantidades de usuários ou empresas cadastradas. Então, o Murilo e eu, decidimos iniciar um investimento nesse segmento e criar uma plataforma de gestão inovadora, completa, mas simplificada.

Como nasceu a devCoffee?

Apesar de termos iniciado o desenvolvimento da plataforma em 2006, o esforço estava focado para o projeto automotivo. Em 2011, com o projeto finalizado, decidimos evoluir a plataforma para uma solução que atendesse não somente esse segmento, mas que abrangesse outros, com foco em empresas Atacadistas, Agronegócio, Indústrias e Serviços. Desde então escolhemos Leme como nosso principal escritório e Curitiba como um braço de apoio e expansão. Além desses dois locais, temos colaboradores que atuam no regime de home office, localizados na Europa e Ásia.

Para você, o que representa a devCoffee para o mercado de software ERP no Brasil?

Nosso objetivo é inovar a maneira que software de gestão é comercializado e como é consumido pelas empresas, assim queremos representar ao mercado uma solução robusta, completa e que não limite a empresa ou seus usuários, mas sim ajudem em seu crescimento e gestão, fazendo com que a empresa se preocupe com negócio e nós em prover serviços que disponibilizam as informações corretas no momento necessário.

Em quais segmentos a empresa atua? Por quê?

Atendimento é nossa maior preocupação, não queremos ser uma empresa provedora de soluções para todos os segmentos, então focamos em indústrias, comércio Atacadista, Agronegócio e Serviços.

Como você imagina a devCoffee daqui 10 anos?

Nosso ciclo de crescimento envolve duas etapas, o primeiro ciclo iniciou em 2015 e estende até fim de 2019. Nesse primeiro ciclo estamos preocupados em manter o crescimento de 70% ao ano, números ousados que envolvem um grande esforço para estruturar equipe e infraestrutura, além de investimentos contínuos em P&D. No primeiro ciclo estamos focando o Estado de São Paulo, Sul de Minas e Região metropolitana de Curitiba como principal mercado.
Nosso segundo ciclo de crescimento, que envolve 2020 até 2025, visa o crescimento geográfico e um novo posicionamento estratégico que será implementado a fim de alavancar ainda mais a penetração no mercado.

A devCoffee Business Solutions desenvolveu uma solução chamada BrERP. Para você, o que significa essa tecnologia e quais mudanças acontecem na gestão empresarial dos seus clientes?

Nossa preocupação não era criar um sistema de gestão empresarial, mas sim criar uma plataforma de gestão empresarial, na qual provesse ao usuário tecnologia de última geração e fosse aliada as melhores práticas de gestão.
O conceito da plataforma é garantir a empresa ERP, CRM, GED, B.I e Portal para exposição ou consumo de serviços (B2B, A2A e B2C).
O Cliente passa conhecer melhor seu negócio e entender nuances que outrora não eras passiveis de explicações. Cria a percepção que é necessário conectar-se ao futuro e a chave para isso são as informações do ERP no tempo presente.

Como você avalia a Gestão Empresarial no Brasil? E, quais são as maiores dificuldades do Gestor?

A gestão empresarial no Brasil tem melhorado muito ao longo dos últimos anos, principalmente nesse momento de retração do mercado onde muitas empresas acabaram abaladas por gestões precárias, mas que eram encobertas por um cenário econômico favorável que tínhamos no passado recente.
Muitos empresários não acreditam que sistemas de gestão empresarial, melhoria de processos e governança corporativa são fundamentais para a longevidade das empresas, e é comum escutar “Se cresci sem essas frescuras, porque isso é importante? Sempre fiz assim e deu certo”.
Ao longo dos próximos anos acredito que cada vez mais o empresário sentirá a necessidade de entender o que ocorre na sua empresa e quais oportunidades foram perdidas, assim como reconhecer o valor de ter os números de sua empresa sempre que precisar e confiar neles, pois isso determinará quem fica e quem sai do mercado.

As tecnologias, como mobile, cloud, Big Data e IoT estão cada vez mais presentes na realidade do usuário e, inevitavelmente, as empresas de software são obrigadas a inovar cada vez mais. No entanto, sabemos que a devCoffee foi uma das pioneiras a pensar nessas tecnologias. Sendo assim, como você avalia o surgimento de novas tecnologias nos próximos 5 anos e como a devCoffee está trabalhando para se manter a frente?

Já fazem alguns anos que acreditamos que Cloud, IOT e Big data são a chave para ao futuro, assim nosso ERP nasceu 100% baseado em tecnologias WEB, apto a se comunicar com os mais diversos dispositivos através troca de mensagens em diferentes padrões, criando assim uma grande plataforma de interação entre todos os autores envolvidos e provendo a análise dessas informações e principalmente oferecendo aos clientes a possibilidade de consumir serviços e não compra de softwares.
Nos próximos anos, no panorama de sistemas de Gestão Empresarial, que é nosso foco, acreditamos que conceito plataformas orgânicas, onde essas possuam capacidade de auto gerenciar os dados e transformá-los em informações, será um grande desafio. Aplicação de inteligência artificial na camada de negócios dos sistemas, gerando conhecimento incremental, a fim de não só gerar dados, mas sugerir tendências;
Nós estamos trabalhando em funcionalidades que implicam no desenvolvimento de ferramentas de vetorização: comportamentos (subjetivismo), exatas (tendências) e alertas de inovação (projeções). Isso passará a ser uma nova camada do ERP, a fim de prover ao gestor exigências legais, informações gerenciais e acima de tudo gestão multifocal, com coletas de dados na rede mundial, no ERP, Intranet Corporativa, possibilitando a criação de bases de conhecimento para que os gestores possam estudar e simular cenários com diferentes atributos e cruzamento de séries temporais, geográficas, demográficas e de comportamento.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.