fbpx

O desafio das empresas familiares

mulher com dúvida

De acordo com o Sebrae,  90% das empresas do Brasil são familiares. Essas companhias, costumam apresentam facilidades na gestão, como a capacidade de tomar decisões rápidas e se adaptar a novos cenários. Por outro lado, três aspectos preocupam essas companhias: profissionalização, investimento em tecnologia e sucessão. Os dados são de uma pesquisa realizada pela PWC, com quase 2,4 mil empresas familiares de 40 países – entre eles, o Brasil.

Um sistema de gestão contribui para que a gestão de uma empresa familiar melhore.

Sucessão

A passagem de bastão é uma dificuldade para 64% dos entrevistados. Um dos problemas está na falta de comunicação: enquanto 73% dos pesquisados afirmaram ter interesse em assumir a empresa um dia, apenas 35% consideravam isso como algo confirmado. Na gestão de negócios familiares, a razão precisa se sobrepor à emoção.

“A sucessão será sempre uma questão emocional, principal razão pela qual ela precisa ser gerenciada de forma profissional, não pessoal. Muitas empresas familiares ainda estão tratando essa questão como evento único, não como processo de longo prazo”, analisa o estudo.

Profissionalização

Não é apenas a sucessão que precisa ser profissionalizada, mas a gestão como um todo. Quase metade das empresas do país incluíram essa necessidade como um desafio a ser superado até 2019. O estudo da PWC indica três caminhos para obter êxito: melhorar a gestão de processos, focar na governança corporativa (visando preservar e ampliar o valor organização) e incrementar a retenção de talentos e de conhecimento.

“Profissionalizar a família significa adotar processos para controlar como a família interage com o negócio”, ressalta trecho da pesquisa. Nesse sentido, um sistema de gestão facilita o acompanhamento de resultados e permite que os gestores analisem o desempenho de cada setor e também sejam avaliados, dentro do planejamento estabelecido para o ano.

Tecnologia

As empresas familiares não estão descoladas da realidade mundial. Pelo contrário: 93% apontaram os avanços tecnológicos como uma das três principais tendências mundiais que devem transformar o universo dos negócios. Nesse grupo, oito em cada 10 empresas admitem que haverá necessidade de fazer ajustes internos para explorar oportunidades – incluindo mais controle dos processos e dos custos.

“Profissionalizar a empresa permitirá que as organizações familiares inovem, diversifiquem-se de forma mais eficaz, exportem mais, cresçam mais rapidamente e sejam mais lucrativas”, conclui o estudo.

 

[mc4wp_form id=”667″]

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.